terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

PROSUB – “Humaitá” completa mais uma fase de testes e se aproxima da incorporação

Na última segunda-feira (20), o PROSUB registrou um novo marco na construção dos submarinos convencionais da Classe Riachuelo, com o segundo exemplar da classe, o S41 “Humaitá” completando com sucesso as etapas previstas para os testes de Imersão Dinâmica e Imersão em Grande Profundidade, que foram realizados na zona marítima do Rio de Janeiro.

blank

Este é um importante passo rumo a conclusão dos testes de mar, com o “Humaitá” correspondendo aos requisitos esperados pelo programa, bem como cumprindo sem atrasos o cronograma previsto. O segundo exemplar da Classe Riachuelo, realizou o inicio da fase de testes em agosto de 2022, quando realizou a flutuação operacional, na sequência dos testes de mar, o submarino executou com sucesso os testes de navegação de superfície usando seu sistema de propulsão em dezembro.

blank

A Classe Riachuelo prevê a construção de quatro submarinos de propulsão diesel-elétrico, os quais tem como base o projeto francês “Scorpène”, o qual incorpora inúmeros aperfeiçoamentos e adequações aos requisitos brasileiros, resultando no projeto SBR. O primeiro exemplar da nova classe de submarinos convencionais brasileiros, um dos mais modernos em operação no hemisfério sul, foi transferido para o setor operativo em 1 de setembro de 2022, marcando uma importante página da industria naval brasileira. O S41 “Humaitá” é o segundo exemplar da classe “Riachuelo” e deverá ser entregue ao setor operativo no meado deste ano.

blank

 

Conheça a Classe Riachuelo

A classe “Riachuelo” desloca aproximadamente 1.700 toneladas na superfície e 1.900 toneladas em imersão, apresenta um comprimento de 70,62 metros e diâmetro do casco (Boca) de 6,2m, com autonomia para se manter em patrulha por até 70 dias.

blank

Os novos submarinos brasileiros possuem um formidável poder de fogo, armados com seis tubos de torpedos de 21 polegadas capaz de operar com até 18 torpedos F21 e/ou mísseis SM39 Submarino-superfície “Exocet”. No que diz respeito as capacidades defensivas, a classe conta com dois lançadores de contramedidas Contralto-S para despistadores de torpedos CANTO.

A classe Riachuelo é uma das mais modernas em operação no mundo, contando com seis consoles multifunções capazes de integrar e controlar os sistemas sonar, radar, MAGE radar e de comunicações, contando com periscópio de ataque e mastro optrônico.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *