terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

Portfólio e transformação da Marinha foram apresentados em simpósio

Mostrar à sociedade a gestão dos programas estratégicos da Marinha e o uso da ferramenta Portfólio foi o objetivo do Simpósio “Portfólio Estratégico e a Transformação da Marinha”, realizado  no dia 28 de junho, no Rio de Janeiro (RJ). O evento, promovido pelo Centro de Estudos Político-Estratégicos da Marinha (CEPE-MB), em parceria com a Escola de Guerra Naval (EGN), reuniu especialistas militares e civis, fomentando reflexões, de forma interdisciplinar, sobre Portfólios Estratégicos como instrumentos para transformação das organizações, destacadamente a Marinha do Brasil (MB).

blank

A abertura foi realizada pelo presidente do CEPE-MB, Almirante de Esquadra (RM1-FN) Paulo Martino Zuccaro; seguindo-se a apresentação da Professora Doutora Elaine Tavares, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que abordou o tema “Portfólio de Projetos e Estratégias Institucionais”. A Professora Elaine ressalta que os projetos selecionados no portfólio devem estar orientados aos objetivos estratégicos da organização e, nesse viés, destacou a importância da criação de um escritório de projetos,  “de modo a gerar uma sinergia entre os projetos e otimizar a utilização dos recursos organizacionais que dão suporte ao desenvolvimento desses”.

O tema “Portfólio de Projetos Estratégicos de Defesa” foi apresentado pelo Contra-Almirante Alexandre Amendoeira Nunes, Subchefe de Logística Estratégica do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas. Ele pontuou que o portfólio do Ministério da Defesa (MD) abrange diversos  projetos e programas, tanto da administração central do MD quanto das forças singulares. Entre  esses, destacou o da aquisição de helicópteros de emprego geral e leves, o Programa de Comando  e Controle do MD; também os de cunho social, como o Programa Forças no Esporte (PROFESP) e o Projeto Rondon.  “Os projetos congregam o esforço do MD em equipar as forças singulares e de contribuir no âmbito social”, completou.

O Vice-Chefe do Estado-Maior da Armada, Vice-Almirante Carlos Eduardo Horta Arentz, por sua vez, abordou o “Portfólio de Projetos Estratégicos da MB”. Ele explica que, atualmente,  são 27 as iniciativas estratégicas em nível de acompanhamento pelo Estado-Maior da Armada, visando assessorar a governança da Marinha. Dentre as iniciativas, o Almirante ressalta o Programa de Desenvolvimento de Submarinos, o Programa das Fragatas Classe “Tamandaré” e o Programa do Míssil MANSUP. Em relação ao emprego da ferramenta Portfólio Estratégico, ele esclarece que está sendo consolidada na Força, pontuando,  também, a importância da comunicação estratégica na divulgação dos programas para a sociedade. Após as apresentações, seguiu-se a fase de debates, tendo como moderador o Capitão de Mar e Guerra (Fuzileiro Naval), Prof. Dr. Adriano Lauro, Professor do Programa de Pós-Graduação em Estudos Marítimos.

blank

Realizado no Auditório Tamandaré da EGN, o simpósio teve a presença do Almirante de Esquadra (RM1) Eduardo Bacellar Leal Ferreira (Ex-Comandante da Marinha), do Embaixador Paulo Antônio Pereira Pinto, autoridades militares e representantes de outros segmentos da sociedade – acadêmicos, profissionais, estudantes e interessados na temática.

Fonte Marinha do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *