terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

OPERAÇÃO JACUIXITO DESTRÓI BALSAS DE GARIMPO ILEGAL NO VALE DO JAVARI

A Operação JACUIXITO, conduzida pelo Comando Militar da Amazônia por intermédio da 16ª Brigada de Infantaria de Selva, destruiu cinco balsas de garimpo ilegal na Terra Indígena do Vale do Javari, neste dia 31 de março. A ação foi realizada com o suporte do Exército Brasileiro aos agentes do IBAMA.

As embarcações ilegais foram localizadas após levantamento de inteligência e suas posições confirmadas por meio de patrulha fluvial no Rio Jandiatuba e no Igarapé Boa Vista. Cada balsa é avaliada em aproximadamente R$ 600 mil e é capaz de extrair cerca de 2,5 quilos de ouro por mês, rendendo mais de R$ 800 mil no mercado ilegal. O prejuízo gerado à atividade de garimpo na região chega, portanto, perto de R$ 7 milhões em um único mês de atividade. As tropas do Comando Militar da Amazônia intensificaram o patrulhamento na região do Vale do Javari no início do mês de março, quando foram deslocados meios logísticos para a região.

A Operação JACUIXITO tem o objetivo de fortalecer a presença do Exército na região, coibindo e combatendo crimes transfronteiriços e ambientais como garimpo, pesca e caça ilegais, tráfico de drogas e armas, e extração de madeira.

blank

Mão amiga

Além da atividade operacional, o Exército Brasileiro esforçou-se para oferecer serviços às populações locais. As etnias indígenas dos Mayuruna, Marubo, Matis e Kanamari receberam atendimento médico e odontológico no município de Atalaia do Norte (situado a 1.138 km em linha reta de Manaus-AM) e na Aldeia Massapê, localizada no extremo oeste do Amazonas, às margens do rio Itaquaí, na Terra Indígena Vale do Javari. Ao todo, foram realizadas 827 consultas e 1.706 procedimentos, incluindo aplicação de vacinas e exames laboratoriais. Estiveram presentes profissionais de diversas especialidades, como pediatria, ginecologia, mastologia, ortopedia, gastroenterologia e dermatologia tropical, além de clínica médica geral.

Ações futuras e atividades permanentes

Para os próximos meses, o Comando Militar da Amazônia planeja investir ainda mais em tecnologias de monitoramento e inteligência, principalmente nos Pelotões Especiais Fronteira, sentinelas permanentes do Exército Brasileiro na Amazônia Ocidental. Além disso, serão intensificadas as missões de apoio e de instrução aos militares, com foco em técnicas, táticas e procedimentos de Guerra na Selva, inteligência e logística. O balanço parcial da Operação JACUIXITO aponta para uma redução significativa em diversos índices de crimes transfronteiriços e ambientais no Vale do Javari, graças à presença do Exército Brasileiro, que permanece na região por tempo indeterminado, garantindo a soberania do Brasil na Amazônia Ocidental.

 

Fonte Exército Brasileiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *