terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

Operação “Fraterno” fortalece laços de cooperação entre as marinhas do Brasil e Argentina

A 36ª edição da Operação Fraterno, que envolveu a Marinha do Brasil e a Armada da República Argentina, chegou ao seu término com saldo positivo. Entre 8 e 31 de agosto, foram realizados exercícios militares entre as duas Forças Navais, visitas a portos logísticos estratégicos, além de visitações públicas às Fragatas da MB. A troca de conhecimentos e experiências fortaleceu a capacitação dos militares envolvidos, contribuindo para a promoção mais eficaz da segurança marítima na região e a estabilidade no continente.

blank

Militares brasileiros e argentinos realizaram diversos exercícios operativos em alto mar, tais como: exercícios de navegação em baixa visibilidade; trânsito sob ameaça aérea e de superfície; operações com submarino; “Leap Frog”, quando é treinada a manobra de aproximação e a manutenção da posição relativa dos navios; “Light-line”, onde é exercitada a manutenção da distância entre dois navios, por intermédio de cabo de distância; operações aéreas, tiro de superfície, tiro antiaéreo sobre granada iluminativa, manobras táticas, entre outros treinamentos, em um cenário que se aproximou de uma situação real de emprego do Poder Naval. Todas as atividades visaram ao aprimoramento das habilidades operacionais e à interoperabilidade entre as duas marinhas.

blank

Além dos exercícios militares, esta 36ª edição da Operação “Fraterno” incluiu visitas a portos logísticos estratégicos, como o Porto de Rio Grande (RS), de Mar del Plata (Argentina) e de Itajaí (SC). Nos portos nacionais, as Fragatas brasileiras foram abertas à visitação pública, com o comparecimento de, aproximadamente, 2.600 visitantes interessados em conhecer mais de perto um navio de guerra, bem como a rotina de bordo dos militares. A população teve a oportunidade única de estar a bordo dos navios e conhecer as tecnologias empregadas, além de aprender sobre as missões e responsabilidades da MB.

blank

 

O Grupo-Tarefa (GT) brasileiro da Operação “Fraterno” foi comandado pelo Contra-Almirante Nelson de Oliveira Leite, Comandante da 1ª Divisão da Esquadra, e contou com a participação de 570 militares.

 

Fonte: Marinha do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *