terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

Mudando realidades: Ex-aluno do PROFESP se torna Soldado Fuzileiro Naval

O último dia 16 de junho, foi um dia marcante na vida do jovem Gustavo Medella Lúcio dos Santos, ex-aluno do Programa Forças no Esporte (PROFESP), um dos formandos do Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais.

Na última sexta-feira (16), o Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (CIAMPA) formou uma nova turma do Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais. O curso teve início em 06 de fevereiro, com duração de 18 semanas, onde 432 novos combatentes anfíbios passaram a compor as fileiras do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN). Dentre estes jovens Soldados Fuzileiros Navais, estava o Soldado (Fuzileiro Naval) Gustavo Medella Lúcio dos Santos, jovem que participou do Programa Forças no Esporte (PROFESP), que incentiva a prática desportiva entre crianças e adolescentes em estado de vulnerabilidade social.

Os novos combatentes anfíbios foram submetidos a um rigoroso programa de formação, recebendo vários treinamentos e instruções no decorrer da formação, concluindo com êxito todas as etapas, demonstrando coragem, dedicação e muito trabalho em equipe.

Durante esse período, os soldados foram instruídos para enfrentar situações peculiares da carreira, sendo capacitados para a utilização de material de Equipagem Individual Básica de Combate, montagem de área de estacionamento, manejo com armas da Esquadra de Tiro, além de atividades inerentes às atribuições do Soldado Fuzileiro Naval, desenvolvendo, inclusive, habilidades para atuar na proteção das fronteiras marítimas e terrestres do Brasil.

blank

O Soldado (FN) Lúcio é fruto do PROFESP, uma iniciativa do Governo Federal, em parceira com as Forças Armadas, que visa incentivar a prática esportiva entre crianças e adolescentes, ajudando na formação cidadã e também estimulando a relação com as Forças Armadas.

“Em 4 anos de PROFESP, eu tive muitos fatores positivos, como disciplina, conhecimentos militares e isso foi importante para minha formação. O programa incentivou a minha escolha de várias formas, uma delas foi me espelhando nos militares da Marinha do Brasil e, assim, aumentou meu interesse em ser um militar também. É muito gratificante ter feito parte do programa e hoje perceber que essa iniciativa pôde contribuir para me formar como um militar tão dedicado e comprometido. Sou muito grato a Marinha, pois, através dela, minha vida mudou e acredito que outros jovens, como eu, também poderão ter suas vidas mudadas”, comentou Lúcio.

blank

A solenidade de formatura foi marcada por muita emoção, por parte dos alunos, e simbolismo, com a entrega das divisas de soldado, as quais foram envergadas em seus uniformes. A partir de agora, esses novos fuzileiros navais são parte da Marinha do Brasil, e terão como missão proteger a soberania nacional, juntando-se a uma unidade de combatentes que dedicam suas vidas em nome do bem comum e da sociedade brasileira.

“É com o sentimento do dever cumprido que o CIAMPA entrega ao Corpo de Fuzileiros Navais 432 novos aguerridos e vibrantes Combatentes Anfíbios, aptos a bem exercerem as tarefas destinadas aos Soldados do Corpo de Fuzileiros Navais, sob sólida formação moral e militar-naval. Não foram poucos os Aprendizes que iniciaram essa jornada e ficaram pelo caminho. Os jovens formados à nossa frente foram resilientes e determinados a superar todas as dificuldades e obstáculos que lhes foram apresentados ao longo de 18 semanas de intensos treinamentos. Apesar dos desafios que tinham pela frente, entraram sonhadores e com um objetivo bem definido: chegar a este dia. Hoje sairão deste Centro transformados não só fisicamente, mas também, sobretudo,  profissionalmente forjados e vitoriosos Fuzileiros Navais” ressaltou em sua exortação o Capitão de Mar e Guerra (FN) e comandante do CIAMPA, José Mauro Lourenço.

PROFESP e a Marinha do Brasil

O CIAMPA desenvolve, em suas instalações, o Programa Forças no Esporte (PROFESP), destinado ao atendimento de crianças, jovens e adolescentes, preferencialmente em situação de vulnerabilidade social, regularmente matriculados na rede pública de ensino. No CIAMPA, o programa é operacionalizado por meio de quatro Núcleos de Atividades Esportivas, que atendem cerca de 400 adolescentes de 13 a 17 anos.

 

Com informações e imagens da Marinha do Brasil 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *