sábado, fevereiro 3Notícias que importam
Shadow

Marinha resgata tripulante enfermo de navio mercante em Vitória (ES)

Militares da Marinha do Brasil (MB) realizaram, na tarde da segunda-feira (18), uma Evacuação Aeromédica (EVAM), de um tripulante filipino, do navio mercante “MSC Grandiosa”. Com suspeita de acidente cerebral hemorrágico, a vítima, que se encontrava a cerca de 219 Km da costa de Vitória (ES), foi levada pela aeronave SH-16 “Seahawk” da MB.

O Serviço de Busca e Salvamento da Marinha (Salvamar), após receber o pedido de socorro do navio mercante, solicitou apoio à aeronave de serviço da Esquadra, que interceptou o navio e realizou a EVAM do tripulante, que se encontrava em estado de coma.

O resgate foi realizado por meio do guincho de resgate da aeronave, por volta das 18h, e o tripulante filipino levado ao hospital para avaliação médica. A chegada do paciente ao hospital, poucas horas após a solicitação de socorro, contribuiu para elevar as chances de plena recuperação.

Cabe destacar que a EVAM foi coordenada pelo Salvamar Sueste, estrutura orgânica que coordena atividades de Busca e Salvamento no mar na área de jurisdição do Comando do 1º Distrito Naval.

Assista ao vídeo

Ações de Busca e Salvamento

As atividades marítimas, tanto as recreativas quanto as profissionais, necessitam sempre de muita atenção e vigilância, pois o ambiente aquático é desafiador. Algo que seria resolvido com uma simples ida ao hospital, pode ser complexo para aqueles que estão em alto-mar. Também pode ocorrer uma complicação mecânica, o motor do navio pode parar de funcionar, no decorrer de um trajeto, deixando-o à deriva. Homem ao mar, naufrágio, desaparecimento de embarcações, necessidade de evacuação aeromédica, avarias diversas, colisão e incêndios estão entre as maiores causas de acionamento do Salvamar.

Nesses casos, a própria embarcação em perigo ou alguém que avistou um possível incidente pode entrar em contato com a Marinha, por meio do telefone 185, para emergências marítimas e fluviais, disponível 24 horas por dia, sete dias por semana, em todo o País. O contato também pode ser realizado por fax, e-mail ou sistemas presentes nas embarcações, denominados Sistema Global de Socorro e Segurança Marítimo (GMDSS).

A duração de uma missão de resgate varia, pois há diversos fatores que influenciam diretamente e podem impactar na fase de buscas, como o estado do mar, a temperatura da água, as roupas usadas pelos náufragos e a flutuabilidade, por exemplo. O fator de maior importância é o tempo de sobrevivência das vítimas, visto que as missões têm o propósito de salvaguardar as vidas humanas. Enquanto houver perspectiva de vida, a busca permanece.

Fonte: Agência Marinha de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *