segunda-feira, junho 3Notícias que importam
Shadow

Marinha realiza exercício com 750 militares na região Norte

A Marinha do Brasil (MB) está atualmente em meio à “Operação Ribeirex”, uma operação estratégica que se desenrola no Rio Amazonas, especificamente na região de Santarém, no Oeste do Pará. Esta missão, que ocorre entre os dias 6 e 21 de novembro, envolve um contingente de 750 militares, nove navios, duas aeronaves e lanchas de combate, com o propósito de realizar treinamentos e exercícios cruciais para a capacitação de Fuzileiros Navais e das tripulações de navios e aeronaves em operações ribeirinhas.

O Comando do 4º Distrito Naval, situado em Belém (PA), tem a tarefa de coordenar essa complexa operação e já enviou tropas e meios para a região do Baixo Amazonas no início deste mês. Além disso, a “Operação Ribeirex” conta com a colaboração de navios e Fuzileiros Navais do Comando do 9º Distrito Naval em Manaus (AM). A concentração de todos esses meios navais, aeronavais e de Fuzileiros Navais ocorrerá na região de Santarém (PA) a partir de 11 de novembro.

A principal premissa desta operação é a simulação da retomada de uma área ao longo do rio Amazonas que foi supostamente ocupada por uma organização paramilitar fictícia. Os militares envolvidos têm a missão crítica de localizar e neutralizar as bases inimigas, ao mesmo tempo em que estabelecem o controle do tráfego fluvial na região afetada. Uma medida de segurança importante é que todas as embarcações que transitem na área de Santarém durante esse período serão devidamente informadas sobre a operação.

blank

Os meios envolvidos incluem diversos tipos de embarcações, como o Navio-Auxiliar “Pará”, os Navios de Assistência Hospitalar “Oswaldo Cruz” e “Soares de Meireles,” além dos Navios-Patrulha “Bracuí,” “Bocaina,” e “Pampeiro.” Também fazem parte da operação os Navios-Patrulha Fluviais “Roraima,” “Rondônia,” e “Amapá.” Adicionalmente, duas aeronaves de emprego geral leve (UH-12) e uma aeronave de emprego geral de médio porte (UH-15) estarão em ação. Os Grupamentos Operativos do 1º e 2º Batalhões de Operações Ribeirinhas desempenharão um papel crucial nos treinamentos, que abrangem desde o controle do tráfego fluvial até infiltração, reconhecimento, desembarque e conquista de objetivos em terra por parte das tropas de Fuzileiros Navais. Além de seus propósitos militares, a MB também oferecerá atendimentos médico-odontológicos para a população ribeirinha, demonstrando seu compromisso com o bem-estar das comunidades locais.

A relevância da Amazônia como um bioma crítico é inegável, uma vez que abriga as maiores reservas de biodiversidade, minerais e água doce do planeta. A Amazônia desempenha um papel fundamental na regulação do clima e na distribuição de chuvas em toda a América do Sul. O aumento do agronegócio e a expansão das exportações de grãos pelo Arco Norte, bem como a descoberta de reservas de petróleo e gás natural na área marítima setentrional do Brasil, realçam ainda mais a necessidade de defesa e preservação desse ecossistema. Consequentemente, a Marinha do Brasil realiza ações contínuas de Patrulha e Inspeção Naval, além de exercícios em áreas críticas da Amazônia, com o objetivo de manter o treinamento de seus militares e garantir a presença do Estado nas regiões mais remotas do país, fortalecendo, assim, a defesa da soberania nacional e a proteção desse importante patrimônio natural.

 

com informações da Agência Marinha de Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *