terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

Helicóptero UH-15 “Super Cougar” apoia população vítima de enchentes no Sul do Brasil

Uma aeronave UH-15 “Super Cougar”, da Marinha do Brasil (MB), chegou hoje (8) ao Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, para reforçar o apoio à Defesa Civil no atendimento às vítimas das fortes chuvas que atingiram a região no início da semana. De maior porte, o helicóptero tem a capacidade de realizar voos noturnos e de transportar maior quantidade de cargas e passageiros.

Duas equipes da Marinha, com duas viaturas e duas embarcações, além de uma aeronave UH-12 “Esquilo”, já estão na área dede o início das operações de socorro e assistência, atuando sob a coordenação do Comando do 5º Distrito Naval, que tem sede em Rio Grande (RS).

As unidades da Marinha realizam o resgate de pessoas que estão “ilhadas” e fazem o transporte de material de apoio e suprimento. A Força também realiza o transporte de vítimas que necessitam de cuidados médicos de urgência para localidades com a assistência adequada.

A atuação da Marinha no socorro à população do Rio Grande do Sul ocorre em ação conjunta com o Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Defesa Civil e Polícia Rodoviária Federal. No local, também atuam aeronaves e servidores do estado do RS, além do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar de Santa Catarina.

As fortes chuvas registradas na região deixaram várias pessoas isoladas dentro de suas casas e outras sobre telhados à espera de socorro por embarcação ou helicóptero. As inundações provocaram destruição em infraestruturas básicas, o que torna difícil a locomoção das equipes e dos moradores. Além disso, pistas ficaram alagadas em função do transbordamento dos rios. Houve, ainda, queda de barreiras, de cabeceiras de pontes e deslizamentos. Os temporais são consequência do Ciclone Extratropical que se formou no domingo (3).

Até o dia 7 de setembro, a Defesa Civil do Rio Grande do Sul contabiliza 80 municípios atingidos e estima em mais de 62 mil o número de pessoas afetadas no estado. Ao menos 39 pessoas morreram e quase 6 mil tiveram que deixar suas casas (desabrigadas e desalojadas). Até o momento, 2.745 pessoas foram resgatadas.

Fonte: Marinha do Brasil

Foto Angelo Nicolaci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *