terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

FAB comemora 81 anos da Aviação de Patrulha

A cerimônia militar alusiva aos 81 anos da Aviação de Patrulha da Força Aérea Brasileira (FAB), comemorada no dia 22/05, foi realizada nessa terça-feira (30/05), na Base Aérea de Belém (BABE), no estado do Pará.

O evento foi presidido pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Marcelo Kanitz Damasceno, sendo recebido pelo Comandante da BABE, Coronel Aviador Rodrigo Goretti Piedade.

Na ocasião, o Comandante da Aeronáutica e patrulheiro na ativa com mais tempo de serviço ressaltou a importância da solenidade para a instituição militar. “Estar aqui, junto com grande parte do Comando da Aeronáutica, com as perspectivas futuras da nossa aviação de patrulha, é sem dúvida um alento para os Oficiais que têm dentro de sua rotina essa expectativa de voarem com equipamentos cada vez melhores, mais tecnológicos”, destacou.

Durante a solenidade, o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Damasceno, acompanhado do Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Sergio Roberto de Almeida; do Comandante Militar do Norte, General de Exército Luciano Guilherme Cabral Pinheiro; do Comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Antônio Capistrano de Freitas Filho, e do Presidente da Associação Brasileira de Equipagens da Aviação de Patrulha (ABRAPAT), Major-Brigadeiro Carlos Eurico Peclat dos Santos, realizou a tradicional aposição de flores no busto do Patrono da Aviação de Patrulha, Major-Brigadeiro do Ar Dionysio Cerqueira Taunay.

“O espírito combativo e guerreiro dos heróis patrulheiros ficou gravado em relatos épicos, como as experiências do Major-Brigadeiro do Ar Dionísio Cerqueira de Taunay, Patrono da Aviação de Patrulha, e as inúmeras missões cumpridas pelo Major-Brigadeiro do Ar Ivo Gastaldoni, dentre tantos homens que deram o seu melhor, arriscando suas vidas pela defesa da Pátria”, destacou o Comandante de Preparo ao ler a Ordem do Dia da Aviação de Patrulha.

O Comandante do Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1°/7°GAV) – Esquadrão Orungan, Tenente-Coronel Aviador Cícero Vieira Ramos, agraciado com a medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura, agradeceu à FAB por receber a Comenda. “Sinto-me muito feliz em receber essa Comenda que representa uma personalidade tão importante da Força Aérea Brasileira, como o Brigadeiro Nero Moura”, disse.

Também estiveram presentes na solenidade: o Comandante de Operações Aeroespaciais, Tenente-Brigadeiro do Ar Hudson Costa Potiguara; o Diretor-Geral do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, Tenente-Brigadeiro do Ar Maurício Augusto Silveira de Medeiros; o Secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Ricardo Augusto Fonseca Neubert; o Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo, Tenente-Brigadeiro do Ar Alcides Teixeira Barbacovi; o Comandante Militar do Norte, General de Exército Luciano Guilherme Cabral Pinheiro; Tenente-Brigadeiro do Ar Dirceu Tondolo Noro; Oficiais-Generais da Ativa e Veteranos da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Aeronáutica; Ex-Comandantes da antiga Ala 9; da BABE e dos Esquadrões Aéreos da Aviação de Patrulha; Chefes, Diretores, Comandantes e Prefeito de Organizações Militares da Aeronáutica; representantes do Poder Executivo, e Graduado-Master da Guarnição de Aeronáutica de Belém.

Medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura

A Medalha Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura foi instituída pelo decreto número 7.085, de 29 de janeiro de 2010, por ocasião das comemorações do Centenário do Nascimento do Brigadeiro Nero Moura.

Com o enfoque de enaltecer a figura sem par do Líder e do Comandante Operacional, é uma distinção concedida a militares do Comando da Aeronáutica que exerçam o cargo de comandante de unidade aérea, pela conduta em prol da operacionalidade da sua organização e da Força Aérea Brasileira.

História

22 de maio de 1942 é uma data marcante para a Aviação de Patrulha. Em plena Segunda Guerra Mundial, o “Batismo de Fogo” rememora o bombardeio do submarino italiano Barbarigo por uma aeronave de Patrulha.

Hoje, por meio dos Esquadrões Netuno (3º/7º GAV), situado em Belém (PA); Esquadrão Orungan (1º/7º GAV), no Rio de janeiro (RJ); e Phoenix (2º/7º GAV), em Canoas (RS), os patrulheiros têm a responsabilidade de vigiar, 24 horas por dia, uma área de aproximadamente 13,5 milhões de quilômetros quadrados sobre o litoral brasileiro.

Fonte Força Aérea Brasileira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *