segunda-feira, maio 27Notícias que importam
Shadow

CENTRO DE OPERAÇÕES DE PAZ CAPACITA MILITARES, POLICIAIS E CIVIS EM COORDENAÇÃO CIVIL-MILITAR DA ONU

No período de 12 a 30 de junho de 2023, o Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB) conduziu o Estágio de Coordenação Civil-Militar (Civil-Military Coordination Course – CIMIC, em inglês), que tem como objetivo preparar militares, policiais e civis para exercerem funções relacionadas ao Sistema de Assuntos Civis da Organização das Nações Unidas (ONU).

A primeira fase do Estágio, com duração de duas semanas, foi conduzida na modalidade de ensino a distância, por meio da plataforma EBAula, permitindo aos estagiários se familiarizar com os conceitos básicos relativos às missões de paz (CPTM, em inglês). Os módulos de treinamento pré-desdobramento, desenvolvidos pelo Departamento de Operações de Paz da ONU proporcionaram a base conceitual necessária para o acompanhamento da fase presencial do Estágio.

Já a segunda fase, que teve início no dia 26 de junho, destinou-se à abordagem dos conteúdos específicos na temática da coordenação civil-militar presente nos módulos de treinamento específicos da ONU (STM, em inglês). Na oportunidade, os estagiários interagiram em um ambiente diversificado, muito semelhante à multidimensionalidade característica das operações de paz, planejaram e conduziram trabalhos em estado-maior combinado. As atividades incluíram simulações, que abordaram os assuntos afetos à coordenação civil-militar, além da troca de experiências, possibilitada pela participação de diversas instituições civis e militares. Destacou-se a presença do representante da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), Rafael Levy; da militar brasileira recém-egressa da Missão Integrada das Nações Unidas de Assistência à Transição no Sudão (UNITAMS), Major Gabriela, e da Coordenadora-Geral da Rede Brasileira de Pesquisa sobre Operações de Paz (REBRAPAZ), Dra. Eduarda Hamman.

A Primeiro-Tenente Brianna, da Polícia Militar de Santa Catarina, comentou sobe o curso: “o CIMIC não só nos ensina sobre coordenação entre os militares, os policiais e os civis nas missões de paz, mas também sobre a capacidade de se adequar às dificuldades de escassez de recursos, a diversidade de culturas e crenças e a comunicação: é essencial ser entendido e entender, independente da missão.”

Para a pesquisadora Nicole, do Instituto Meira Mattos da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), o CCOPAB ocupa um papel essencial na promoção da integração dos componentes, sobretudo porque aos civis não são ofertadas muitas oportunidades para vivenciar a sinergia do trabalho conjunto antes de serem designados para missões. “Na prática, o CIMIC oferece uma oportunidade para que o componente civil visualize diferentes cenários e compreenda suas possibilidades de atuação. Somos capacitados para resolver desafios complexos e atuar com altos padrões operacionais, em cooperação com os demais componentes, garantindo conquistas positivas no cumprimento de missões humanitárias, operações de paz, na promoção da segurança e desenvolvimento seja em cenários civis ou militares”, afirmou a pesquisadora.

Ministrada inteiramente no idioma inglês, esta edição do Estágio de Coordenação Civil-Militar contou com um total de 34 discentes, sendo 8 do Exército Brasileiro, 6 da Marinha do Brasil, 3 da Força Aérea Brasileira, 8 Policiais Militares dos estados do Ceará, Distrito Federal, Goiás, Rio de Janeiro e Santa Catarina, 5 Civis, além de 4 militares oriundos da Guiana e da Namíbia.

Fonte: Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *