segunda-feira, junho 3Notícias que importam
Shadow

Autoridades do GSI, Marinha e ENBPar Discutem Avanços no Programa Nuclear Brasileiro e PROSUB no Centro Industrial Nuclear de Aramar

No último dia 7 de dezembro, o Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM), Almirante de Esquadra Petronio Augusto Siqueira de Aguiar, e o Assessor do Diretor-Geral, Almirante de Esquadra Alexandre Rabello de Faria, receberam a visita do Ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI-PR), General de Exército Marcos Antonio Amaro dos Santos, e do Diretor-Presidente da Empresa Brasileira de Participações em Energia Nuclear e Binacional (ENBPar), Luis Fernando Paroli. O encontro ocorreu no Centro Industrial Nuclear de Aramar (CINA), localizado em Iperó (SP), aproximadamente 120 km da capital.

A reunião teve como pauta principal a discussão sobre o Programa Nuclear Brasileiro (PNB) e o Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), iniciativa concebida em 2008 por meio da parceria entre Brasil e França. Ambos os programas fazem parte de um amplo esforço estratégico do Estado brasileiro.

Durante a visita ao CINA, as autoridades percorreram as instalações da Usina de Hexafluoreto de Urânio, onde ocorre a conversão do minério beneficiado de urânio em gás, o Laboratório de Geração Nucleoelétrica (LABGENE), que abriga a construção do protótipo em terra da planta nuclear responsável pela propulsão do Submarino Convencionalmente Armado de Propulsão Nuclear, e o Laboratório de Enriquecimento Isotópico, onde se realiza o processo de enriquecimento de Urânio em ultracentrífugas desenvolvidas por brasileiros.

Destaca-se que a tecnologia desenvolvida para o PROSUB, integralmente nacional, poderá ser aplicada em setores civis, proporcionando benefícios em áreas como medicina, agricultura e segurança alimentar.

O Ministro do GSI, General Marcos Antonio Amaro dos Santos, elogiou os avanços do PROSUB e ressaltou a importância do domínio da tecnologia de construção do reator com aplicação dual (militar e civil) para o Programa Nuclear Brasileiro e para a sociedade como um todo.

“O PROSUB envolve uma tecnologia que poucos países no mundo já obtiveram. Estamos dando um salto imenso em termos de ganho de tecnologia, a qual não se aplica exclusivamente para fins de Defesa, mas é aplicável também em outros setores, especialmente na medicina nuclear. O Submarino Convencionalmente Armado com Propulsão Nuclear vai elevar o Brasil a uma categoria de destaque no cenário internacional”, destacou o Ministro.

O PROSUB não apenas fortalece setores estratégicos da indústria nacional, mas também prioriza a aquisição de componentes fabricados no Brasil, contribuindo para o desenvolvimento econômico do país.

Em relação à área nuclear, é importante ressaltar que não há troca de conhecimentos específicos, e toda a tecnologia nuclear para o PROSUB está sendo desenvolvida no Brasil, nas instalações do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP). O Almirante Petronio enfatizou que investir em tecnologia nuclear é um compromisso com as gerações futuras, e a diversificação da matriz energética representa um alicerce sólido para a segurança nacional.

O Diretor-Presidente da ENBPar, Luis Fernando Paroli, expressou a relevância da visita, destacando a estreita relação entre a Marinha e a ENBPar. Além da Eletronuclear, que opera as usinas termonucleares Angra 1 e Angra 2 e está concluindo as obras da usina Angra 3, a ENBPar controla a Indústrias Nucleares do Brasil, envolvida no ciclo do combustível nuclear, desde a mineração até a fabricação do combustível para as usinas da Eletronuclear.

“O domínio do ciclo do combustível nuclear ao longo de quase duas décadas nos dá a certeza da capacidade do Brasil de ser um dos líderes do processo de descarbonização da economia mundial. Toda a tecnologia desenvolvida em favor da defesa das águas brasileiras é fundamental para a geração segura da energia nuclear, que deve ser cada vez mais parte da matriz energética nacional. Quando o PROSUB avança, o Brasil avança em várias frentes, aumentando a responsabilidade e os desafios da ENBPar e de suas subsidiárias”, explicou o Diretor-Presidente Paroli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *