segunda-feira, maio 27Notícias que importam
Shadow

Atech irá prover solução para Exercício Cibernético Locked Shields em sua edição de 2023

A Atech fornecerá simulador de Defesa Aérea para utilização no exercício internacional de defesa cibernética pelo terceiro ano consecutivo

Entre os dias 18 e 21 de abril a Atech participa do maior e mais complexo exercício internacional de defesa cibernética do mundo – o Locked Shields 2023, que acontece anualmente na Estônia. O evento é organizado pelo Centro de Excelência em Defesa Cibernética Cooperativo (CCDCOE), órgão ligado à Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN).

O objetivo do exercício é que as equipes enfrentem todos os desafios em diferentes categorias. Os tomadores de decisões estratégicas e os técnicos trabalham em conjunto para abordar adequadamente todos os elementos de um ataque cibernético em grande escala em simulação realística. Em 2023, o evento contará com a participação de três mil participantes de 38 países.

A Atech, com sua expertise em desenvolvimento de sistemas de gerenciamento de tráfego aéreo e defesa, irá fornecer a solução de defesa aérea que compõe a infraestrutura do exercício, apresentando um sistema com simulação de radar, classificação automática, interceptação, além de C4I para visualização situacional das equipes competidoras do desafio apresentado.

O exercício contará com um time da Atech que dará suporte ao sistema e fará os ajustes necessários – solicitados por meio de abertura de chamado das equipes. A solução de defesa aérea da Atech possui vulnerabilidades intencionais no sistema, para que os participantes do time de ataque explorem-nas e os participantes do time de defesa tomem as providências para mitigar os ataques lançados.

“Nós somos a única empresa brasileira presente na infraestrutura do exercício. Nossa atuação em uma simulação de tamanha dimensão destaca a expertise Atech no desenvolvimento e engenharia de sistemas voltados para os mercados de segurança cibernética, defesa e tráfego aéreo. Ficamos felizes em dar visibilidade internacional para tecnologia desenvolvida no Brasil”, disse, Giacomo Staniscia, diretor de negócios de defesa da Atech.

 

Com informações da Rossi Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *