segunda-feira, maio 27Notícias que importam
Shadow

ANAC adere à iniciativa 25by2025, que busca aumentar a representação feminina no setor da aviação

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) é a mais nova signatária do 25by2025, iniciativa global e voluntária da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) que tem o objetivo de aumentar a representação feminina no setor da aviação. A assinatura do documento foi feita durante a 4ª edição do evento Aviação Sustentável, realizado pela agência. Com isso, a ANAC se torna a primeira autoridade de aviação civil compromissada com o programa nas Américas. Até o momento, 198 companhias aéreas e organizações já aderiram ao 25by2025.

Criada em 2019 para mudar as principais métricas do setor, a iniciativa 25by2025 busca inspirar diferentes empresas a adotarem medidas concretas para promover a diversidade de gênero na indústria da aviação.

Diversidade e inclusão são prioridades fundamentais para o transporte aéreo, especialmente ao fomentar a próxima geração de talentos capazes de oferecer os benefícios da conectividade global. Estudos têm demonstrado repetidamente que empresas com equipes diversas superam seus pares em termos de inovação, produtividade e desempenho financeiro.

“Poder contar com a ANAC neste esforço conjunto é uma grande satisfação para nós. Ao se tornar signatária, a agência não só demonstra seu forte compromisso com a promoção de uma cultura inclusiva e equitativa no setor como também se torna um exemplo para outras autoridades e organizações mundiais que desejam fazer a diferença na aviação. A equidade de gênero é de grande importância para os viajantes. De acordo com uma pesquisa recente da IATA, 64% dos passageiros afirmaram que preferem voar com empresas aéreas que têm um forte compromisso com a diversidade de gênero” diz Dany Oliveira, diretor-geral da IATA no Brasil.

“A ANAC está comprometida com a pauta de inclusão de gênero e de aumento de oportunidades para mulheres na aviação. A Agência entende que iniciativas colaborativas entre o setor público e privado são fundamentais para avançar nessa pauta e tornar mais equilibrado o mercado de trabalho com maior representatividade de profissionais mulheres. Por isso, aderimos a iniciativa promovida pela IATA, um movimento essencial para atingirmos patamares de equidade, fortalecendo a pauta ESG da Agência e do nosso setor”, ressalta o diretor-presidente substituto, Tiago Sousa Pereira.

 

Fonte IATA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *