terça-feira, junho 4Notícias que importam
Shadow

Acompanhamos a 2ª instrução de campo dos futuros Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil

Entre os dias 03 e 04 de abril, estivemos a bordo do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (CIAMPA), onde fomos recebidos pelo CMG (FN) José Mauro Lourenço Júnior, Comandante do CIAMPA, que nos abriu as portas da OM para acompanharmos as atividades do 2º Exercício de Campo dos Aprendizes-Fuzileiros Navais do Curso de Formação para Soldados Fuzileiros Navais (SD-FN).

blank

Foram dois dias de intensas atividades e nós acompanhamos um pouco das 12 oficinas que os Aprendizes-Fuzileiros participaram durante a 2ª instrução de campo, conhecendo as atividades que têm por objetivo avaliar na prática as instruções recebidas e aprimorar as potencialidades dos alunos, moldando as características físicas, técnicas e psicológicas dos futuros combatentes anfíbios do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil.

blank

Ao todo são 454 alunos, distribuídos em quatro Companhias e seus respectivos Pelotões, que ao longo de nove semanas imersos em adestramentos e instruções, chegam a reta final desta primeira etapa na formação dos futuros combatentes anfíbios, são mais de 60 dias longe de suas famílias.

Os Aprendizes-Fuzileiros participaram das seguintes oficinas:

  • Natação Utilitária
  • Estudo do Terreno
  • Orientação Diurna
  • Camuflagem/Montagem de Armadilhas
  • Tiro de Combate
  • Progressão e Conduta por ET
  • Nós e Voltas
  • Pista de Treinamento Funcional de Combate (TFC)
  • Aprestamento do Material
  • Pista de Operações Militares em Área Urbana (OMAU)
  • Pista de Reação
  • Pista de Maleabilidade
  • Orientação Noturna

blank

O Campo impõe aos futuros combatentes anfíbios cenários que os levam a situações similares as que encontrarão em suas vida como fuzileiros navais, através de atividades desafiadoras, com variados níveis de dificuldade, os alunos testam seu nível de conhecimento técnico e preparo físico, este último fundamental para o sucesso nesta etapa do curso de formação.

blank

O dia começa com a “Alvorada Festiva”, quando os alunos são despertados ao som de apitos e disparos de fuzil, onde já se inicia a avaliação do rendimento dos pelotões em se apresentar equipados e prontos no menor tempo possível. Após se colocar em forma, os pelotões seguem em marcha até o ponto determinado dentro do Complexo Naval Guandu do Sapê, onde realizarão a profilaxia e o desejum, este com ração operacional, e então são iniciadas as oficinas.

blank

Acompanhamos atividades de tiro de combate, natação utilitária no tanque tático do Batalhão Tonelero (BtlOpEspFuzNav), pista de maleabilidade, Pista de OMAU, Pista de TFC dentre várias atividades, uma experiência ímpar para levar a você leitor um pouco sobre os desafios que enfrentam os futuros Soldados Fuzileiros Navais.

blank

O Chefe do Departamento de Instrução do CIAMPA, Capitão de Fragata (FN) Rodrigo da Silva Galluzzo destacou: “É preciso ser resiliente e vencer as dificuldades impostas pelo terreno, pelo ambiente aquático inerente ao combatente anfíbio, pela privação do sono, pelo desgaste físico e mental, que devem ser superados para se obter um aceitável desempenho acadêmico na prova prática a ser realizada neste 2º Exercício de Campo”.

blank

blank blank blank blank blank blankblank

O Curso teve início em 06 de fevereiro e desde então, os alunos permaneceram em regime de internato, cumprindo uma programação de aulas teóricas e práticas, onde realizaram dois exercícios de campo, e após esse longo período, chegou o momento de finalmente reencontrar suas famílias e ir para casa em sua primeira licença, onde saem pela primeira vez trajando orgulhosos o Uniforme de Fuzileiro Naval, e nesta quinta-feira (6) os portões do Complexo Naval Guandu do Sapê foram palco do emocionante reencontro dos Aprendizes-Fuzileiros Navais e seus familiares, com direito a lágrimas de felicidade e muitos sorrisos, em demonstração do orgulho que seus familiares têm destes futuros combatentes anfíbios da Marinha do Brasil.

blank blank

Em  breve publicaremos a série especial, onde apresentaremos um pouco mais sobre a formação de nossos combatentes anfíbios e seu adestramento, onde conhecemos as oficinas de adestramento.

Dicas para quem quer se tornar Fuzileiro Naval

Como jornalistas especializados em defesa, também enfrentamos alguns desafios, com nosso editor Angelo Nicolaci e o nosso parceiro do Defesa News, Camões, participando de atividades como Natação Utilitária (Camões), Pista de Treinamento Funcional de Combate (Nicolaci), Tiro de Combate (Nicolaci e Camões), Marcha Martinal (Nicolaci e Camões), Pista de Obstáculos (Nicolaci), e comprovaram na pratica que não é fácil como muitos pensam.

blank

 

Para você que deseja se tornar Fuzileiro Naval, vamos deixar aqui um bizu, além de mergulhar nos estudos, invistam no preparo físico, sendo primordial uma rotina de condicionamento que permita ao candidato realizar 10 barras e correr 3.200m em 15min, são o ideal para o futuro Aprendiz-Fuzileiro, pois as exigências físicas são grandes durante todo curso, não se limitando ao exigido no TAF de admissão ao curso.

blank

O CIAMPA está se preparando para em breve receber a primeira turma feminina de Soldados Fuzileiros Navais, onde está prevista a admissão de 96 mulheres neste primeiro concurso, o qual surpreendeu com mais de 7 mil inscrições.

E nós também temos dicas para essas Pioneiras, onde recomendo que invista no preparo físico e aeróbico, pois o curso exige muito do preparo e resistência física, principalmente para transpor a pista de obstáculos, então já comece a se condicionar fisicamente para fazer bonito, a dica é praticar barra, apesar de não ser exigido no TAF, durante o curso será muito importante para superar os obstáculos, então tenha como meta realizar pelo menos 5 barras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *