segunda-feira, maio 27Notícias que importam
Shadow

Marinha do Brasil realiza Operação “Verão 2022-2023” nos Estados do Pará, Amapá, Maranhão e Piauí

A Marinha do Brasil, por meio das capitanias e agências subordinadas ao Comando do 4º Distrito Naval, inicia, neste sábado (17), a Operação “Verão 2022-2023″ – NAVSEG: você conectado a uma navegação segura” nos Estados do Pará, Amapá, Maranhão e Piauí. O objetivo da operação é intensificar as ações de fiscalização do tráfego aquaviário, a fim de assegurar a salvaguarda da vida humana no mar, rios e lagos, a segurança da navegação e a prevenção da poluição hídrica oriunda de embarcações.

Em Belém (PA), equipes de inspetores navais da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR) estarão de prontidão no Distrito de Icoaraci, Terminal Hidroviário de Belém, Av. Bernardo Sayão e Praça Princesa Isabel. Equipes da CPAOR também atuarão em Salinópolis, Cametá e na Ilha do Marajó; nos municípios de Breves, São Sebastião da Boa Vista e Curralinho.

A Capitania Fluvial de Santarém terá equipes a postos no Distrito de Alter de Chão, Terminal Hidroviário e nas marinas e praias de Santarém.

A Capitania dos Portos do Piauí realizará ações de fiscalização no litoral piauiense, nos rios, lagos e lagoas do estado onde, nesse período, a navegabilidade é mais intensa. A Capitania dos Portos do Amapá intensificará suas atividades nos municípios de Macapá, Santana, Mazagão, Itaubal e Oiapoque.

A Capitania dos Portos do Maranhão terá inspetores navais nas áreas de maior fluxo de embarcações em São Luís, São José de Ribamar, Raposa, Paço do Lumiar, Barreirinhas, Pinheiro, Carutapera, Cururupu, Cândido Mendes, Porto Rico, Turiaçu, Guimarães e Barra do Corda. Na região do Rio Tocantins, a Agência Fluvial de Imperatriz também atuará na operação.

Infrações mais comuns

Dados da Diretoria de Portos e Costas da Marinha do Brasil apontam o fator humano como a causa mais frequente dos acidentes envolvendo embarcações. Durante as ações de fiscalização, as infrações mais identificadas são: condução por pessoa não habilitada; documentação incompleta ou vencida; falta de coletes, boias e extintores de incêndio; excesso de lotação; consumo de bebida alcoólica durante a condução; e más condições de navegabilidade das embarcações.

Disque 185: emergências marítimas ou fluviais

O Serviço de Busca e Salvamento da Marinha (Salvamar) tem a missão de prestar auxílio à vida humana em perigo no mar, nos portos e nas vias navegáveis interiores.

Os integrantes do Salvamar estão sempre preparados e estrategicamente posicionados, 24 horas por dia, para prestar auxílio atendendo aos pedidos de socorro. Para isto, são utilizados navios, aeronaves e mergulhadores da Marinha, bem como embarcações de entidades privadas, órgãos governamentais e empresas, acionadas por uma estrutura de auxílio mútuo.

O canal 16 (frequência 156.8MHz) de uma estação rádio VHF (a bordo ou em terra) é exclusivo para chamada e escuta (internacional) para pedir socorro via rádio. O fone 185 é destinado exclusivamente para receber pedidos de socorro.

Serviço

A Marinha do Brasil incentiva e considera importante a participação da sociedade. Denúncias de irregularidades em embarcações de transporte de cargas e de passageiros podem ser recebida pelos seguintes canais:

Capitania dos Portos da Amazônia Oriental: (91) 3218-3954 e (91) 99114-9148

Capitania Fluvial de Santarém: (93) 3522-2870

Capitania dos Portos do Amapá: (96) 3281-5480 e (96) 99112-1538

Agência da Capitania dos Portos no Oiapoque: (96) 3521-1321

Capitania dos Portos do Piauí: 0800 095 2844

Capitania dos Portos do Maranhão: (98) 2107-0121

Agência Fluvial de Imperatriz: (99) 3525-3391

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *