quarta-feira, junho 5Notícias que importam
Shadow

A Imbel e a Nacionalização da munição de 120mm

Com a recente assinatura do contrato para aquisição das viaturas Centauro II no âmbito do Programa VBC Cav MSR 8×8 do Exército Brasileiro, o Brasil ganha uma importante capacidade em nossa indústria nacional de defesa, a qual irá ser de grande importância em futuros programas de modernização de nossa Força Terrestre.

 

O contrato de aquisição das viaturas Centauro II, prevê um acordo de compensação (offset) por meio da transferência de tecnologia em diversas áreas, um meio eficaz para reduzir a dependência tecnológica da Base Industrial de Defesa nacional, e dentro desse pacote esta incluso a produção local da munição 120mm.

blank

Em relação à fabricação desta nova munição, calibre que até então não é produzido no Brasil, esta caberá à IMBEL, o consórcio vencedor ofereceu a transferência de conhecimento da munição 120mm TP-T (Exercício) em um prazo de 36 meses, a partir da aquisição do lote econômico pelo Exército Brasileiro.

O conhecimento e a capacidade para produção da munição HE (High Explosive – munição explosiva detonada por espoleta após o impacto), APDFSDS (Armor Piercing Fin Stabilized Discarding Sabot), conhecida comumente como munição “flecha”, e a TPCSDS (Target Practice Cone Stabilized Discarding Sabot Tracer – munição de exercício estabilizada por aletas e sabot descartável) bem como dos componentes adicionais fazem parte de atividades futuras a serem negociadas com o consórcio vencedor.

 

Esse processo de nacionalização da munição de treinamento é uma importante passo na caminhada rumo á auto-suficiência de nossa indústria, representando redução nos custos de operação da nova viatura do Exército Brasileiro.

 

Com a introdução da produção nacional da munição de exercício 120mm, a IMBEL ingressa em novo patamar tecnológico, dando início ao gradativo e complexo processo de assimilação de conhecimento, visando o domínio completo da tecnologia de fabricação das demais munições utilizadas pelo canhão da VBC Cav CENTAURO II, e futuramente o novo Carro de Combate a ser definido pelo Exército Brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *